FACEBOOK OficialHospital das Forças ArmadasLista das MissõesMarinhaExércitoForça Aérea
printBanner
Terça-feira, 12.12.17 | 00h59
Você está aqui: Home » Notícias »
A A A  Imprimir Imprimir
NoticiasHeader
Lusitano 2017 - DVDay
Lusitano 2017 - DVDay
header
Receba a nossa newsletter para estar a par de todas as nossas actividades.


700 Anos da Marinha FACEBOOK Oficial

AGÊNCIA FRONTEX - OPERAÇÕES TRITON E INDALO: SEMANA 01


10-07-2015

BALANÇO DA COOPERAÇÃO DA FORÇA AÉREA PORTUGUESA NA VIGILÂNCIA DO MEDITERRÂNEO

A Força Aérea Portuguesa encontra-se a participar, no âmbito da agência FRONTEX, em duas operações distintas que, no seu conjunto envolvem mais de 40 militares e duas aeronaves.

As duas aeronaves, um P-3C CUP+ e um C-295M e tripulações respetivas encontram-se a participar, desde o dia 01 de julho de 2015, nas Operações TRITON e INDALO - respetivamente - lideradas pela Agência Europeia de Gestão da Cooperação Operacional nas Fronteiras Externas dos Estados-Membros da União Europeia (FRONTEX), com vista ao apoio ao controlo da migração irregular com origem no norte de África.

A Operação TRITON, com sede em Sigonella (Itália), é conduzida numa área de operações que vai do sul de Itália ao norte da Líbia, com especial foco na zona da ilha de Malta. Nesta área de operações ocorrem, por norma, muitos pedidos de Busca e Salvamento e, tanto os meios aéreos (aeronaves) como os de superfície (navios), são regularmente ativados.

Nesta primeira semana, o P-3C Cup+ da Esquadra 601 - "Lobos" efetuou mais de 30 horas de voo. Esta operação conta com a participação da Força Aérea Portuguesa até 31 de agosto.

Veja aqui um vídeo que explica sucintamente a Operação TRITON da Agência FRONTEX

 

A Operação INDALO, com sede em Málaga (Espanha), é conduzida na costa sul do Reino de Espanha, existindo uma excelente relação, nomeadamente a nível da coordenação, entre a Força Aérea Portuguesa e as autoridades espanholas.

Nesta primeira semana, o C-295M da Esquadra 502 - "Elefantes" efetuou mais de 28 horas de voo. Esta operação conta com a participação da Força Aérea Portuguesa até 31 de julho.

(Texto e Imagens editadas pelo GABCEMGFA)

 

Top