FACEBOOK OficialHospital das Forças ArmadasLista das MissõesMarinhaExércitoForça Aérea
printBanner
Segunda-feira, 11.12.17 | 20h54
A A A  Imprimir Imprimir
CategoriasHeader
Lusitano 2017 - DVDay
Lusitano 2017 - DVDay
header
Receba a nossa newsletter para estar a par de todas as nossas actividades.


700 Anos da Marinha FACEBOOK Oficial

Atividade Operacional


 

Treino Operacional Conjunto CANÁRIO

Treino Operacional Conjunto GAIVOTA

 

 

Decorreu no passado dia 19 de Novembro de 2014 o Treino Operacional Conjunto  Canário 142 com o objetivo de testar e avaliar o embarque, instalação e desembarque de aeronave e treinar os procedimentos de aterragem em locais não preparados. É um treino que envolve meios da Força Aérea e do Exército sedeados no arquipélago dos Açores, tendo sido utilizado o helicóptero Merlin EH-101 e tendo sido transportados 60 militares do Regimento de Guarnição Nº2.

No dia 20 de Novembro de 2014 desenvolveu-se o Treino Operacional Conjunto Gaivota 142 visando a qualificação de tripulação e Unidade Naval em ações VERTREP.

 

Açor 14


Treino Operacional Conjunto
no
Arquipelago dos Açores

 

Decorreu na ilha do Faial, no período de 04 a 07 de Junho de 2104, o exercício Açor 14 em simultâneo com um exercício do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores com o mesmo nome, com o qual se articulou.

O cenário criado na Ilha Azul (Ilha do Faial) consistiu na ocorrência de uma catástrofe natural, um sismo e posteriormente uma pequena erupção vulcânica. Numa primeira fase foram chamados os diversos meios disponíveis na ilha para dar resposta a esta catástrofe, no entanto, com o escalar da instabilidade sismo vulcânica foi solicitado o apoio das Forças Armadas.

No âmbito deste exercício decorreram ações de apoio à população, tal como, apoio em transporte aéreo, apoio em transporte naval, resgate, busca de desaparecidos, remoção de escombros, fornecimento de alimentação/água e montagem de um campo de desalojados, culminando o exercício com a evacuação da população da Ilha Azul.

Este exercício permitiu uma valiosa interação com outros agentes de proteção civil, resultando numa intervenção conjunta e articulada na salvaguarda de pessoas e bens, que garantiu uma resposta eficaz nas diversas situações de socorro às populações.