FACEBOOK OficialHospital das Forças ArmadasLista das MissõesMarinhaExércitoForça Aérea
printBanner
Domingo, 26.05.19 | 16h58
Você está aqui: Home » Notícias »
A A A  Imprimir Imprimir
NoticiasHeader
Militares do Exército da Força de Reação Rápida na operação da NATO “Resolute Support Mission”
Militares do Exército da Força de Reação Rápida na operação da NATO “Resolute Support Mission”
header
Receba a nossa newsletter para estar a par de todas as nossas actividades.


Linha de Apoio EMGFA

Portugal junta-se ao grupo de países NATO mais avançados em ciberdefesa


23-04-2018

Portugal vai juntar-se ao Centro Multinacional e Interdisciplinar de Conhecimento na Área da Ciberdefesa da NATO (CCDCOE), em Tallinn, Estónia. A adesão será celebrada com uma cerimónia no Centro afiliado à NATO amanhã, 24 de abril. 

O Centro Multinacional e Interdisciplinar de Conhecimento na Área da Ciberdefesa da NATO (CCDCOE) conta com a presença de especialistas nesta área, nomeadamente de militares, analistas e professores. Focada em pesquisa, treino e exercícios, esta organização militar internacional é uma comunidade de atualmente 20 nações, que oferece uma visão global da defesa cibernética, com experiência nas áreas de tecnologia, estratégia, operações e Direito. Este foi o 10º Centro de excelência a ser acreditado pela NATO.

A presença de Portugal no Centro Multinacional e Interdisciplinar de Conhecimento na Área da Ciberdefesa da NATO vem robustecer a capacidade nacional de Ciberdefesa, reforçando a ligação com o novo domínio das operações militares e potenciar um maior conhecimento nacional das evoluções que decorrem na Aliança nesta área. Serve também para reafirmar o comprometimento nacional com o Cyber Defence Pledge, que foi assumido pelos Chefes de Estado e de Governo dos países da NATO na cimeira de Varsóvia, em 2016.

De acordo com as palavras do Diretor do Centro, Merle Maigre: “Estamos felizes por receber Portugal, mais uma forte Aliança da NATO que se junta ao Centro. O Centro Multinacional e Interdisciplinar de Conhecimento na Área da Ciberdefesa da NATO oferece uma oportunidade única para todos os Aliados da NATO praticarem juntos, novas abordagens interdisciplinares na ciberdefesa".

O Centro é formado e financiado pelos seus países membros, atualmente Áustria, Bélgica, República Tcheca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Itália, Letónia, Lituânia, Holanda, Polónia, Eslováquia, Espanha, Suécia, Turquia, Reino Unido e Estados Unidos. Recentemente, a Noruega e o Japão anunciaram que também estão no caminho para se juntar ao Centro.

Na sequência desta adesão, Portugal participará no maior e mais complexo exercício de ciberdefesa internacional do mundo, o “Locked Shields”, organizado por este centro e que decorre no período de 23 a 27 de abril. 

No exercício, Portugal irá participar com militares do Centro de Ciberdefesa (CCD) dos três ramos das Forças Armadas, Centro de Dados da Defesa (CDD) e do Centro Nacional de CiberSegurança (CNCS), contando ainda com o apoio da Siemens e Redshift Consulting, num total de 25 elementos. 

Para mais informações: Porta-voz e Relações Públicas do Gabinete do Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, Comandante Pedro Coelho Dias: 966 226 463

Top