FACEBOOK OficialHospital das Forças ArmadasLista das MissõesMarinhaExércitoForça Aérea
printBanner
Quarta-feira, 26.06.19 | 03h28
Você está aqui: Home » Notícias »
A A A  Imprimir Imprimir
NoticiasHeader
Militares do Exército da Força de Reação Rápida na operação da NATO “Resolute Support Mission”
Militares do Exército da Força de Reação Rápida na operação da NATO “Resolute Support Mission”
header
Receba a nossa newsletter para estar a par de todas as nossas actividades.


Linha de Apoio EMGFA

Paraquedistas portugueses combatem segundo dia seguido na cidade de Bambari


2-11-2018

Os Paraquedistas da 4ª Força Nacional Destacada (4FND) na República Centro Africana (RCA), composta maioritariamente pelo 2º Batalhão de Infantaria Paraquedista, estiveram pelo segundo dia consecutivo em combate, durante o dia 2 de novembro de 2018, na cidade de Bambari. Não há feridos a registar do lado das forças de combate portuguesas.

Uma força de combate dos Paraquedistas foi flagelada quando que se encontrava a patrulhar o centro de Bambari. Estas patrulhas destinam-se a garantir a liberdade de movimentos e segurança das populações.

Dada a dimensão da ameaça, com a existência de barricadas e o efetivo do grupo opositor em grande número fazendo uso de armas pesadas e lança rockets RPG´s, a partir de posições fortificadas, obrigou os militares portugueses a reagiram em defesa da população, uma vez que os disparos foram provenientes de locais habitados por civis que não são afetos aos grupos armados.

A população da cidade de Bambari em particular, tem sido alvo nas últimas semanas de constantes ameaças e extorsões por parte de elementos afetos aos grupos armados.

Este combate em ambiente urbano, de elevada intensidade, foi particularmente exigente por parte dos militares portugueses afim de minimizar o risco de danos colaterais face à presença de população civil nas imediações. O confronto teve a duração aproximada de sete horas.

Relembra-se que de acordo com as resoluções em vigor do Conselho de Segurança das Nações Unidas, a MINUSCA (United Nations Multidimensional Integrated Stabilization Mission in the Central African Republic) tem como tarefas prioritárias, em suma, a proteção dos civis, o apoio ao processo de paz, facilitar a assistência humanitária e a proteção do pessoal, instalações, equipamentos e bens das Nações Unidas. O mandato da MINUSCA prevê, entre outras, a tomada de ações que antecipem, dissuadam e respondam, de forma efetiva, a ameaças sérias e credíveis à população civil.

Portugal, empenhado nos esforços internacionais de manutenção da paz, e no cumprimento dos compromissos assumidos, participa na MINUSCA desde o início de 2017, com uma companhia de infantaria a operar a partir de BANGUI, que tem a missão de Força de Reação Rápida (Quick Reaction Force – QRF

Além de estabelecer uma presença contínua nas zonas de risco para a população, dissuadindo a violência e atuando na prevenção de violações ao direito à vida e à segurança de civis por parte de grupos armados, a Componente Militar da MINUSCA mantém uma capacidade de reação a ameaças emergentes e efetivas, onde se inclui a QRF Portuguesa. Esta QRF tem a capacidade de conduzir operações que materializem uma capacidade de resposta decisiva para proteger a população.

Top